Ofertas diversas na agenda da semana - Moncloa Tea Boutique

User: Llvieira Time: 06-24-2016 17:08 Product: OGloboEspStd PubDate: 27-06-2016 Zone: Nacional Edition: 1 K Y M Page: PAGINA_A Color: C Projetos ...
6 downloads 36 Views 1MB Size

User: Llvieira

Time: 06-24-2016

17:08

Product: OGloboEspStd PubDate: 27-06-2016 Zone: Nacional Edition: 1

K Y M Page: PAGINA_A Color: C

Projetos de Marketing

Captação para grande leilão na primeira quinzena de julho (ver pág. 2)

Negócios & leilões

SEGUNDA-FEIRA 27.6.2016 oglobo.com.br

Chás: do uso medicinal aos sabores gourmets O consumo da bebida no Brasil é de apenas dez xícaras per capita por ano, o que revela o alto potencial de negócios que a venda de chás representa no país

XFOTOSTUDIO/FOTOLIA

CLASSIFICADOS DO RIO

Renovação de frota do Tribunal de Justiça - 56 Passats 2.0T (ver pág. 3)

Novos adeptos. Sabores exóticos e embalagens sofisticadas são estratégias das empresas para atrair consumidores

A

tradição do chá das 17h não encontra muito espaço por aqui, mas o hábito de saborear a bebida está cada vez mais presente no cotidiano dos brasileiros – principalmente nos dias em que as temperaturas despencam. As vendas de chá no mercado nacional movimentam mais de R$ 1 bilhão anualmente e a expectativa é de aumento de 50% até 2018. Os números da pesquisa da Euromonitor revelam boas oportunidades de negócio para os empreendedores que apostam suas fichas nestes produtos, que vêm perdendo o estigma de remédio para entrar no rol das bebidas gourmets. O consumo de chá no Brasil não chega aos pés do volume da Turquia, por exemplo, aonde o consumo per capita da bebida é de 1,6 mil xícaras por ano. Por aqui, a marca é de dez xícaras por pessoa ao ano, segundo a mesma pesquisa. Aos poucos, os chás ganham novos adeptos e disputam a preferência dos brasileiros com o tradicional cafezinho. Novos e exóticos sabores e embalagens sofisticadas são estratégias das empresas para atrair consumidores de todas as faixas etárias. Os chamados chás gourmets, importados, estão invadindo as prateleiras de lojas especializadas e trazem blends (misturas) surpreendentes, que vão muito além dos conhecidos sabores de camomila e hortelã. ERVAS DA ÁSIA A Moncloa é uma boutique que comercializa 40 tipos de chás e infusões com ervas originárias de países da

Ásia, como China, Japão e Sri Lanka, além de acessórios para a preparação da bebida. A marca nasceu em 2013 e já tem cinco lojas (três próprias e duas franquias) e um quiosque. Um dos diferenciais é a aposta em presentes. “Servimos chás junto com waffles, quiches e outras guloseimas. Mas nossa proposta é que os chás sejam opções de presentes para os clientes”, ressalta o sócio Rodrigo Araújo Lopes, sommelier de chá. O investimento inicial para viabilizar o negócio foi de R$ 400 mil, incluindo o planejamento da primeira loja e a elaboração da carta de chás. O cardápio reunia 25 sabores. Hoje, o carro-chefe das vendas é o Toronto Nights, que combina chá verde, chá branco, capim-limão, laranja, rosa mosqueta, canela e amêndoas. No primeiro semestre deste ano, o faturamento da marca cresceu 15% em comparação ao mesmo período de 2015. Para abrir uma franquia, o investimento varia de R$ 97 mil a R$ 278 mil (dependendo do porte da loja) e o faturamento gira em torno de R$ 80 mil mensais. “No Natal, dobramos a receita e, no Dia das Mães, há um acréscimo de mais de 50% comparando com a média mensal de vendas”. SABORES EXÓTICOS A dificuldade de encontrar lojas especializadas no Brasil que vendessem sabores exóticos de chás e infusões incentivou Mariana Schvartsman a lançar a Talchá, em 2010. Hoje são três lojas próprias e um e-commerce, que faz entregas em todo o Brasil de 80 tipos da bebida, acessóri-

os e máquinas de preparo. “Como ainda é uma novidade e muitos sabores são desconhecidos dos brasileiros, nossos vendedores atuam como consultores. Os consumidores recebem um workshop no ato da compra”, informa Mariana. Entre 2014 e 2015, o faturamento cresceu 10%. O negócio exigiu investimento de R$ 800 mil. Apesar dos desafios impostos pela crise econômica, a empresária se mantém otimista. “Há uma demanda reprimida no Brasil e apostamos na curiosidade dos brasileiros por novidades”, diz ela. Entre os produtos mais vendidos estão as infusões de frutas vermelhas, gengibre com capim-limão e o Rooibos, planta originária da África do Sul, também conhecida com chá de arbusto vermelho. A Tea Connection está há cinco anos no mercado e já planeja expansão. A marca tem uma loja em São Paulo e pretende abrir mais duas unidades este ano, no Rio de Janeiro e em Curitiba. No cardápio, 30 diferentes blends, com ervas colhidas na Ásia e no sul da África, além da venda de acessórios. O gerente Operacional, Juan Vartanian, diz que uma das apostas da empresa são os chás gelados com ingredientes tropicais. Uma estratégia que vem dando certo: nos últimos dois anos, o faturamento da loja aumentou 40% — a receita anual é de R$ 2,5 milhões. “A combinação de essências e aromas com chá resulta em bebidas saborosas, o que facilita as vendas e conquista os mais exigentes paladares”, diz. l

BENEFÍCIOS

SABOR & SAÚDE Além de ser um hábito social, o chá traz inúmeros benefícios para a saúde. O chá verde, por exemplo, reduz o risco de câncer de estômago; enquanto o chá preto, o de problemas cardíacos e gastrite. A bebida também ajuda a combater o envelhecimento das células e a controlar a pressão arterial. O consumo da bebida é relativamente novo no país, o que leva muitos brasileiros a confundirem o significado de chá, infusões e blends. O primeiro é feito exclusivamente da folha da erva Camellia Sinensis, que pode originar os chás branco, verde, preto e oolong (chá do dragão negro, em chinês). As infusões são preparadas por meio da imersão em água quente de qualquer tipo de folhas, flores ou frutas. Já os blends misturam chás e outros ingredientes aromáticos. Chás e infusões são normalmente comercializados em sachês, uma invenção de Thomas Sullivan, um comerciante de Nova Iorque (EUA) do início do século XX. O objetivo era facilitar o transporte de folhas de chá. Inicialmente os saquinhos eram feitos com seda; hoje são preparados com papel-filtro, em sua maioria.

Ofertas diversas na agenda da semana Além de imóveis, veículos e outros bens, os interessados poderão dar lances para peças de um leilão de joias que acontece em julho

I

móveis, veículos e bens diversos mais uma vez dominam a agenda da semana. As ofertas começam hoje, às 14h, com o pregão de uma sala comercial em Madureira (R$ 105 mil), na Zona Norte do Rio, pelo martelo de Leonardo Schulmann. Amanhã, no mesmo horário, De Paula apregoa apartamento de um quarto em Copacabana (R$ 712 mil). Na quarta, às 11h, o leiloeiro estará em Barra Mansa, para a venda de um apartamento de dois quartos com vaga de garagem (R$ 211 mil). Também amanhã, às 13h, Paulo Botelho coloca à venda um veículo Honda Fit LXL dourado, 2006/2007, a

gasolina, em bom estado de conservação (R$ 23 mil), além de diversos computadores de marcas e modelos variados. Um pouco depois, às 15h, o leiloeiro comanda pregão de duas salas comerciais no Rio de Janeiro (R$ 585 mil). Murilo Chaves disponibiliza para arremate amanhã, às 14h, veículos de empresas e seguradoras, materiais, equipamentos e sucatas. Os lotes dispõem de cadeiras giratórias de escritórios, churrasqueiras, serra circular com motor, desengrosso, aparelhos de TV e talhas com capacidade de 200 quilos para suspensão de portas de aço.

Na quarta, a partir das 11h, João Emílio bate o martelo para mobiliário, materiais e equipamentos de TV e de informática. Na quinta, no mesmo horário, coloca em oferta caminhões e máquinas. Na sexta, às 10h, 59 veículos; às 11h, carros, motos, caminhões e utilitários; às 11h30, Kombis e caminhão; às 11h40, veículos de financeiras, seguradoras e empresas; e, às 13h, sucatas, carros, motos, caminhões e utilitários. Edgar de Carvalho comanda pregão de veículos apreendidos em operações de trânsito na quinta, às 10h. Na sexta, mesmo horário, o leiloeiro oferece 500 veículos, que serão ven-

Produção: Via Texto

didos no estado em que se encontram. Rogério Menezes organiza um leilão on-line de equipamentos médicos e odontológicos e de veículos amanhã, às 16h. Na sexta, a partir das 13h, promove seu tradicional pregão de veículos de marcas e modelos variados. JOIAS Já estão disponíveis para lances as peças do Grande Leilão de Joias/ Bons Negócios no site de Horácio Ernani. Estão em oferta bijuterias, porcelanas, relógios, brincos, colares, pulseiras e anéis. O pregão vai acontecer entre 19 e 21 de julho, às 20h. l